Economia e Gestão

Na Ericeira, a festa foi dos ouriços do mar

É de manhã que os chefs se preparam para cozinhar e nada melhor do que um mercado tradicional para fazer as compras e preparar os showcookings integrados no 4.º Festival Internacional do Ouriço-do-Mar que se realizou de 23 de Março a 8 de Abril de 2018 na Ericeira. O mercado municipal da Ericeira é bem conhecido pela qualidade do peixe e do marisco que chega fresquíssimo às suas bancas e que forneceu algumas das matérias-primas necessárias à celebração gastronómica em que o ouriço-do-mar foi a estrela maior. Antes das 16.00 nos dias 24 e 25 de Março, hora marcada para a abertura ao público do 4.º Festival do Ouriço do Mar, os apreciadores já faziam fila, antecipando as iguarias que iam ter oportunidade de degustar, preparados pelos mais prestigiados chefs nacionais e estrangeiros. Mal abriram portas, o mercado foi prontamente invadido. Gastrónomos, “habitués” do ouriço ou simples curiosos acotovelaram-se frentes às bancas para assistirem ao showcookings, conversarem com os chefs e experimentarem o que estes lhes propunham. Tudo o que saía das mãos dos chefs tinha apenas um ingrediente em[…]

Continuar a ler »

Leonel Pereira lança novo livro sobre algas

Leonel Pereira, docente e investigador do Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra, apresenta o seu novo livro pela CRC Press “Therapeutic and Nutritional Uses of Algae“. Leonel Pereira é Licenciado em Biologia (ramo Científico) e Doutorado em Biologia (especialidade Biologia Celular), pela Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra, onde é atualmente Professor. Além de docente nesta universidade, é também Investigador integrado no MARE (Centro de Ciências do Mar e do Ambiente) e do IMAR (Instituto do Mar). Os seus interesses centram-se sobretudo nas áreas da Biodiversidade Marinha (algas), Biotecnologia Marinha (compostos bioativos de macroalgas) e Ecologia Marinha (avaliação ambiental). É, desde 2008, o autor e editor da publicação eletrónica MACOI – Portal Português das Macroalgas (www.uc.pt/seaweeds). É autor de mais de 20 livros e capítulos de livros, publicou até ao momento mais de 20 artigos científicos em revistas internacionais, mais de 15 capítulos de livros, mais de 10 livros e é editor de 3 obras publicadas por editoras internacionais, e proferiu mais de uma centena de palestras e comunicações orais em diversos eventos científicos[…]

Continuar a ler »

Ouriço do mar na maresia de Vasco Lello

O 4.º Festival internacional Ouriço do mar da Ericeira acabou no domingo mas a temporada desta iguaria continua até ao final do mês. Vasco Lello – chefe executivo do Café Memmo Principe Real Hotel – que participou na edição do festival deste ano, apresenta de 9 a 13 de abril um menu com ouriço do mar servido ao natural e interpretado com sabayon de alvarinho. Esta iniciativa enquadra-se na estratégia para criação de valor ao produto no âmbito do festival e com o objetivo de dinamizar a economia local associada criando mais emprego aos mariscadores, estimulando a penetração desta iguaria nas ementas da restauração e respeitando a sazonalidade preservando o seu desenvolvimento sustentável. Vasco integra a equipa internacional de investigação liderada por Nuno Nobre que promove e valoriza os ouriços do mar da nossa costa portuguesa.  

Continuar a ler »

Investigação, estratégia e valorização do ouriço-do-mar português

Por Nuno Nobre, Consultor de Comunicação e Gastrónomo. “O ouriço-do-mar é o nosso caviar”. É assim que Rui Neves começa por apresentar o ouriço-do-mar. Depois reflete e corrige: “Aliás, é superior ao caviar», sublinha, tratando de enumerar as virtudes do ouriço-do-mar português num crescendo de abrir o apetite: “É selvagem, é mais fresco e é mais saboroso”. O mariscador de 43 anos, natural da Ericeira, não tem dúvidas sobre o potencial do ouriço mas, por enquanto, a comercialização deste equinoderme no mercado nacional ainda é incipiente, motivada pela escassa procura. Na Ericeira “sempre foi tradição” a apanha do ouriço, mas este era sobretudo consumido em contexto familiar: “Lembro-me de ser miúdo e apanhava navalheiras, polvos e também ouriços, mas era para comer, não os vendíamos”, recorda. Na região norte do país os ouriços são também abundantes e a proximidade da Galiza, onde esta iguaria de sabor requintado é muito procurada, estimulou a apanha comercial, mas na Ericeira o negócio é recente e foi impulsionado sobretudo a partir da criação do Festival do Ouriço-do-Mar, em 2015, uma iniciativa que deu maior[…]

Continuar a ler »

PlaticeMar chega a Sines no dia 5 de abril

TICE e Empreendedorismo na Economia do Mar  Depois de passar por Aveiro, Porto, Figueira da Foz e Peniche, o projeto PlaticeMar chega no dia 05 de abril a Sines, concluindo assim a primeira ronda de apresentações desta iniciativa que pretende fomentar as Tecnologias da Informação, Comunicação e Eletrónica (TICE) na Economia do Mar, através de encontros entre empreendedores e o meio empresarial e académico. Nesta jornada promovida pelo Sines Tecnopolo vão falar sobre as tendências do empreendedorismo na Economia do Mar o ex-ministro da Indústria e Energia e atual administrador da Sociedade Portuguesa de Inovação, Luís Mira Amaral, José Manuel Dias, da administração dos Portos de Sines e Algarve e Diogo Alves do MARLO, entre outros convidados. O evento decorre nas instalações do Sines Tecnopolo e tem início às 14:00. A participação é gratuita, mas requer inscrição prévia através do link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSc7zc-1p4PlbLESzzMqqQHh1NDsQAMVM-CE_iFmTnILqls4IQ/viewform O projeto PlaticeMar teve início em setembro de 2017 e tem a duração de dois anos. Integra um consórcio de cinco entidades: NERLEI (Associação Empresarial da Região de Leiria), ACIFF (Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz), INOVA-RIA (Associação de Empresas para uma Rede de Inovação[…]

Continuar a ler »

Go Foodies open kitchen instala-se no cook lab da Lusófona

A nova cozinha experimental do projeto Go Foodies instala-se no cook lab da Universidade Lusófona. “Uma parceria que junta ciência, pedagogia e gastronomia e que vai funcionar como laboratório e cozinha de experimentação dedicada à culinária autêntica do mundo, com programa a anunciar brevemente, afirma Nuno Nobre – consultor de comunicação e gastrónomo, e Mafalda Patuleia – diretora de turismo da Universidade Lusófona.”  

Continuar a ler »

Ouriços: no sabor é que está a ciência

Falar sobre ouriços do mar pode ser tão bom como saboreá-los. Prova disso foi o entusiasmo com que investigadores e empreendedores apresentaram os seus projetos nas Jornadas Técnicas que marcaram a abertura do 4.º Festival do Ouriço-do-Mar da Ericeira, no último dia 23 de março. O festival, já considerado “um evento gastronómico de referência nas suas múltiplas dimensões”, como o apresentou a vereadora da câmara municipal de Mafra, Célia Fernandes, promove a cultura gastronómica, mas pretende também “ajudar a conhecer melhor e preservar esta espécie“. Esse é o principal objetivo do projeto Ouriceira Aqua que visa otimizar o ciclo de produção dos ouriços e a melhoria das gónadas em cativeiro. A equipa de investigação liderada por Ana Pombo, do MARE (Centro de Ciências do Mar e do Ambiente) está atualmente a testar várias dietas para melhorar o sabor, a firmeza e a cor dos ouriços criados em cativeiro de forma a que se aproximem o mais possível dos seus parentes selvagens. Quem vai fazer a avaliação sensorial, em dez parâmetros, é um painel de provadores formado para este efeito e[…]

Continuar a ler »

Acha que os ouriços são todos iguais? Os chefs vão mostrar-lhe que não

O 4.º Festival internacional Ouriço-do-Mar da Ericeira propõe-lhe uma viagem de sabores pelos ouriços de Portugal, guiada pelos melhores cozinheiros nacionais e internacionais, incluindo o italiano Marco Martini, que chega de Roma e que conta já com uma estrela Michelin no seu currículo. A partida dos show cookings é dada, claro, pela zona mais “ouriceira” do país – a Ericeira. Daí, seguimos para norte, passando por Peniche, Espinho e Afife (Viana do Castelo), antes de descer até ao Algarve para saborear os ouriços de Vila do Bispo, mostrando assim várias regiões de origem dos cozinheiros e gastrónomos convidados. É uma oportunidade única de provar (e comprovar) que existem diferenças entre os ouriços nacionais. Nos dias 24 e 25 e março, os chefs presentes vão partilhar os seus conhecimentos e experiência a avaliar as características que diferenciam os ouriços, a mostrar como se deve manipular esta iguaria requintada e a preparar degustações que privilegiam um dos mais especiais sabores do mar. O cenário vai ser o tradicional mercado municipal da Ericeira, conhecido pela qualidade e frescura do peixe e do marisco[…]

Continuar a ler »

O mar não dá só Peixe

Em 2050 seremos 9.800 mil milhões de pessoas no planeta Terra, o que coloca uma pressão crescente sobre os recursos e, em particular, a alimentação. A procura de carne e peixe está a aumentar, obrigando a encontrar alternativas para satisfazer o consumo de forma sustentável. No 4.º Festival Internacional Ouriço-do-Mar da Ericeira não queremos apenas abrir o apetite para esta iguaria gastronómica. Pretendemos também refletir sobre os desafios da alimentação do futuro, para que possamos continuar a apreciar as riquezas naturais do nosso país sem comprometer a sua sustentabilidade. Os ouriços-do-mar (e não só) estão a dar os primeiros passos na reprodução em cativeiro em Portugal. Mas há outros produtos, que ainda não marcam presença habitual à mesa dos portugueses, e podem no futuro integrar a nossa dieta. Queremos convidá-lo a descobrir, no dia 23 de março às 09h30, como é que os investigadores portugueses estão a preparar estas mudanças nos hábitos de consumo nas Jornadas Técnicas que se realizam no Auditório da Casa de Cultura Jaime Lobo e Silva na Ericeira. Ana Pombo, que lidera o projeto de aquacultura[…]

Continuar a ler »

Jornadas PlaticeMar passam por Figueira da Foz e Peniche

Figueira da Foz e Peniche são os próximos destinos das Jornadas de Benchmarking e Workshops Prospetivos do PlaticeMar, um projeto inovador que pretende fomentar as Tecnologias da Informação, Comunicação e Eletrónica (TICE) na Economia do Mar, promovendo encontros entre empreendedores e o meio empresarial e académico. No dia 20 de março, a partir das 9h00, a Incubadora de Empresas da Figueira da Foz recebe como orador o ex-ministro da Indústria e Energia e atual administrador da Sociedade Portuguesa de Inovação, Luis Mira Amaral, bem como os responsáveis de empresas como a Scales Ocean, Undersea e Nasharyba. No dia 21 de março, a partir das 14h00 em Peniche, é a vez da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar do Instituto Politécnico de Leiria receber mais uma jornada com a presença do reitor da Universidade Autónoma de Lisboa (UAL), José Amado da Silva, o investigador do MARE, Marco Lemos, e representantes do mundo empresarial ligados à ValorMar (Sonae), Nigel, Bitcliq e outros empreendedores. O projeto PlaticeMar teve início em setembro de 2017 e tem a duração dois anos. Integra um[…]

Continuar a ler »

4.º Festival Internacional Ouriço-do-mar

O ouriço-do-mar com tradição nas praias da vila da Ericeira, outrora Ouriceira, dá o mote para a realização do 4.º Festival Internacional Ouriço-do-Mar. Com organização da Nuno Nobre Consultoria em parceria com a Câmara Municipal de Mafra, de 23 de março a 8 de abril, nos 22 restaurantes aderentes, pode ser provada esta iguaria, ícone da alta cozinha internacional. O evento inclui mostra gastronómica, jornadas técnicas, degustações e showcooking por conceituados cozinheiros. O programa do festival começa no dia 23 de março, às 9h30, com as jornadas técnicas, que decorrerão no Auditório da Casa de Cultura Jaime Lobo e Silva na Ericeira, contando com a presença de reputados investigadores promovendo a reflexão em torno da economia do mar. Nos dias 24 e 25 de março, das 16 às 18h, o Mercado Municipal da Ericeira será o palco das demonstrações de showcooking, contando com a presença de distintos cozinheiros. Consulte o programa: https://www.cm-mafra.pt/sites/default/files/folhetotriptico_festivaldoourico2018.pdf

Continuar a ler »

Tempo de Ouriçar na Ericeira

Os cozinheiros sempre o desejaram. Os conhecedores do mar sempre o procuraram. Os locais que têm a sorte de o ter como produto local sempre o respeitaram. Quem o provou sempre se rendeu ao seu sabor intenso e único. Falamos do ouriço-do-mar. Prová-lo é dar um mergulho. Porque sabe a mar. Neste caso ao da Ericeira. Entre 23 de março e 08 de abril de 2018 realiza-se a 4ª edição do Festival Internacional do Ouriço-do-Mar da Ericeira e, mais uma vez, é uma oportunidade ímpar para marcar um primeiro encontro com uma das iguarias marítimas mais desejadas do momento, aprofundar uma relação já existente – será possível ver de perto a forma como é cultivado, produzido e comercializado através de visitas e palestras com oradores especialistas – ou confirmar o compromisso com um produto que se vai amar para sempre. Logo no dia 23 de manhã, destaque para as jornadas técnicas, com a presença de investigadores nacionais e internacionais, showcookings, nos dias 24 e 25 de março à tarde, no Mercado Municipal da Ericeira com cozinheiros conceituados, como Vasco Lello,[…]

Continuar a ler »

Quando um queijo faz a ponte entre a Síria e Portugal

Nasceu na Síria, mas foi a passagem pelo Egipto, enquanto fugia da guerra, que o conduziu ao mundo dos queijos. Mundo ao qual retomou, em 2015, quando chegou a Portugal, mais precisamente a Mirando do Corvo. Foi nessa altura que, ao abrigo da Fundação ADFP – Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional, Sameer Mohamad Ghalyoun, começou por aprender a fazer o queijo português. Mas rapidamente chegou à conclusão que o seu sonho era algo diferente. O de produzir e divulgar o seu queijo. O queijo sírio. Feito maioritariamente de leite de vaca assemelha-se, no aspeto e na confecção, ao mozarela italiano. O sabor, no entanto, é completamente diferente, graças à presença de sementes de cebola preta.  O projeto ainda está no início, mas as perspectivas são boas. Sameer Mohamad Ghalyoun é o único produtor de queijo sírio no mercado nacional. A comunidade muçulmana é, como seria de esperar, o principal cliente. Mas Sameer ambiciona mais: dar a conhecer o seu queijo aos consumidores portugueses. O primeiro passo está a serdado: criar uma imagem de marca e conseguir cumprir todos os requisitos[…]

Continuar a ler »

O espírito dos lugares à mesa das Aldeias do Xisto

Durante as próximas duas semanas os segredos e os sabores mais autênticos da gastronomia regional vão ser servidos à mesa dos restaurantes das Aldeias do Xisto. Vários chefes convidados juntaram-se aos chefes locais para juntos investigarem e descobrirem a verdadeira essência dos lugares, os produtos mais genuínos e os saberes gastronómicos ancestrais. Desse encontro criaram em conjunto os Menus Espírito do Lugar. Durante a Xisto Week estes segredos vão ser revelados. Sente-se à nossa mesa e…bom apetite!   A partir do próximo dia 26 de janeiro e até ao dia 14 de fevereiro de 2018, as Aldeias do Xisto promovem um dos eventos mais saborosos do país: a Xisto Week, uma iniciativa que juntou vários chefes de cozinha numa celebração da autêntica gastronomia regional ao criarem menus únicos. Vai ser possível prová-los na rede de restaurantes das Aldeias do Xisto. E prepare-se, porque em alguns desses jantares ambos os chefes vão estar presentes para lhe explicarem tudo o que está a saborear.   Dando continuidade ao projeto de investigação e experimentação gastronómica “À Mesa com as Aldeias do Xisto” em[…]

Continuar a ler »

Companhia Agrícola do Sanguinhal no programa Famílias Vintage

  Na véspera de natal, ficámos a conhecer a história da família produtora de vinho Companhia Agrícola do Sanguinhal fundada por Abel Pereira da Fonseca. Aqui fica o link para o episódio completo do programa Especial Natal – Famílias Vintage da SIC: http://sicnoticias.sapo.pt/programas/familias-vintage/2017-12-24-Familias-Vintage—Especial-Natal www.nunonobre.com

Continuar a ler »

5 Cientistas, 5 Algas, 5 Pratos

  Porque a gastronomia vai, cada vez mais, muito além da (boa) comida, esta é uma experiência global que une conhecimento, expertise e sabores únicos. Gastronomia é cultura. E ciência. Para inaugurar a sua World Tour – que irá decorrer ao longo de 2018 sob o tema Mar – o Go Foodies associa-se à APPAQUA (Associação de Promoção dos Produtos da Aquicultura e Pescas dos Açores) para criar uma primeira experiência, a realizar no dia 18 de Dezembro, em Ponta Delgada, Açores, composta por dois momentos distintos e complementares. O primeiro será a observação, identificação e apanha de algas numa praia da ilha de São Miguel sob a coordenação de cinco cientistas especialistas da área: Ana Neto da Universidade dos Açores, Isabel Sousa Pinto da Universidade do Porto, Leonel Pereira da Universidade de Coimbra, Ricardo Melo da Universidade de Lisboa e Rui Santos da Universidade de Faro. Seguir-se-á, mais tarde, o jantar degustação. O restaurante Jardim do Azoris Royal Garden Leisure & Conference Hotel, em Ponta Delgada, será o palco de uma experiência gastronómica criada por Nuno Nobre (consultor na[…]

Continuar a ler »

Vamos às Aldeias do Xisto?

Está lançada a plataforma de reservas exclusiva das Aldeias do Xisto: o Book in Xisto (www.bookinxisto.com). Já disponível para utilização, embora ainda em fase de carregamento, lá pode reservar alojamentos, restaurantes e experiências, num canal de venda direta para os parceiros proprietários, aos quais não são cobradas quaisquer comissões. Vamos às Aldeias? www.nunonobre.com

Continuar a ler »

Arranque do primeiro projeto de aquacultura no mar dos Açores

Aquacultura offshore “abre novos horizontes” para a rentabilidade do Mar, afirma Vasco Cordeiro. O Presidente do Governo assistiu ontem, dia do mar, na freguesia da Ribeira Quente, concelho da Povoação, à instalação do primeiro projeto de aquacultura offshore nos Açores. Arranque da aquacultura offshore “abre novos horizontes” para a rentabilidade do Mar, afirma Vasco Cordeiro O Presidente do Governo assistiu ontem, dia do mar, na freguesia da Ribeira Quente, concelho da Povoação, à instalação do primeiro projeto de aquacultura offshore, tendo salientado que esta nova área de atividade representa a “abertura de novos horizontes para a rentabilidade que o mar tem para dar” aos Açores. “Aquilo que nós estamos a assistir é à abertura de novos horizontes para a rentabilidade que o mar tem para dar à nossa Região”, afirmou Vasco Cordeiro, depois de ter assistido à apresentação dos quatro projetos de aquacultura em mar alto da empresa Aquazor, já aprovados, que serão instalados nas áreas definidas da Ribeira Quente, na ilha de São Miguel, no Porto Martins, na ilha Terceira, e na Feteira, na ilha do Faial. Em declarações[…]

Continuar a ler »

Estreia Go Foodies no Wine in Azores

Há um novo projeto nacional na área da gastronomia. Chama-se Go Foodies e vai estrear-se na próxima edição do Wine in Azores, que se realiza de 20 a 22 de outubro no Parque de Exposições da Associação Agrícola de São Miguel, em Rabo de Peixe, Ribeira Grande. Uma iniciativa 100% inovadora no nosso país que aposta na valorização científica e turística do melhor que se produz e cozinha no país e no mundo. Com a expertise de Nuno Nobre – que trabalha na área há mais de duas décadas – e a colaboração de parceiros escolhidos a dedo, a Go Foodies chegou para revolucionar o universo gourmet. A viagem começa nos Açores. Como não podia deixar de ser. Na sua 9ª edição, o Wine in Azores conta com a presença de Nuno Nobre há 5 edições que, mais uma vez, vai “casar” conceitos de uma forma única. Além da valorização das algas, ouriços-do-mar e dos citrinos ancestrais do arquipélago, vai haver um imperdível pop up Go Foodies no qual o chef australiano Justin Jennings, do restaurante Downunder, foi desafiado a[…]

Continuar a ler »

Peixe bem conservado nos Açores

Quebrar o gelo já não é o que era. A indústria do pescado tem crescido consideravelmente, tanto pelo aumento de consumidores como pelos avanços tecnológicos que o setor tem vindo a exigir. A necessidade de inovar vai muito além da tradição de quebrar o gelo. Outros tempos, portanto. O pescado apresenta algumas características únicas, referentes ao modo de captura, à biologia e ao tipo de processamento, tornando-se diferente de qualquer outro tipo de alimento. É urgente uma maior consciencialização da necessidade de proximidade com as empresas, organismos públicos e privados, associações de pescadores, etc, e a implementação de novas técnicas de conservação adequadas. A APPAQUA – Associação de Promoção dos Produtos da Aquicultura e Pescas dos Açores, uma associação criada em 2017 ligada à Economia Azul (na vertente do mar), promove agora um ciclo de sessões temáticas sobre a inovação no setor das pescas. A primeira é dedicada às Novas Tecnologias de Frio nas Pescas dos Açores realiza-se no dia 3 de Outubro, às 16h30, no Hotel Azoris Royal Garden, em Ponta Delgada, na Ilha de São Miguel. A abertura[…]

Continuar a ler »

Balanço (muito) Positivo em Rabo de Peixe

Um dos grandes momentos do ano para a vila açoriana de Rabo de Peixe é o já famoso Festival do Caldo de Peixe de Rabo de Peixe. A edição de 2107, que teve lugar no passado mês de Julho, não só correspondeu como superou as expectativas. Sempre com o objetivo de provar ao mundo que as desigualdades sociais e as históricas dificuldades económicas de uma localidade que vive maioritariamente da pesca não chegam para definir, o mentor do festival, Ruben Farias – Presidente da APRAP Associação de Pescas de Rabo de Peixe e do Clube Naval de Rabo de Peixe e responsável pelo projeto Hominis Aqua (que inclui a publicação de um livro com o mesmo nome) – viu a sua meta alcançada numa edição em que, graças à recente presença de companhias aéreas low cost no arquipélago, se assistiu a um acréscimo significativo de turistas no festival. No total foram mais de 4500 caldos de peixe servidos. Mas, além dos caldos típicos de Rabo de Peixe que dão nome ao festival, quem visitou o festival pode também provar caldos[…]

Continuar a ler »

Caldos de Peixe solidários em Rabo de Peixe

Visitar os Açores é obrigatório. Por todas as razões conhecidas – beleza natural, autenticidade, natureza em estado puro – e outras menos óbvias mas igualmente surpreendentes. É o caso da vila de Rabo de Peixe. Uma surpresa e uma lição de vida. O facto de ser considerada uma das localidades mais pobres da Europa não a determina. Pelo contrário. Aviva o espírito solidário que se traduz na realização de iniciativas como o Festival do Caldo de Peixe. Já na sua quinta edição, tem este ano lugar de 21 a 23 de Julho, no Porto de Pescas da vila. Além da possibilidade de experimentar várias versões de caldos de peixe – uma especialidade regional que traduz, em sabor, a alma de uma comunidade que vive da atividade piscatória – poderá ainda participar nas várias iniciativas paralelaspreparadas para este ano – presença da Confraria da Caldeirada de Peixe e do Camarão de Espinho, prova do hambúrguer de cavala de autoria da chef Patrícia Borges, entre outras. Convém salientar que esta será a primeira edição internacional do festival, graças à presença da Confraria[…]

Continuar a ler »