Festival Caldo de Peixe 2018

É um evento gastronómico que já dispensa apresentações. Por três razões essenciais: porque faz mexer a economia de uma das localidades com maior potencial dos Açores e do país – Rabo de Peixe. Porque dá a conhecer ao cada vez maior número de pessoas que o visitam como a simplicidade (de ingredientes) pode ser um incentivo à criatividade. Porque é pura diversão. Além da vertente gastronómica, há música (este ano José Cid é o grande cabeça de cartaz) e muita animação paralela (baile de pescadores, peças de teatro, DJs convidados).

Estas são apenas três motivos de peso para ir até Rabo de Peixe dia 20 e 21 de Julho. Na sua 6.ª edição, o Festival é mais uma vez organizado pelo Clube Naval de Rabo de Peixe e pela APRAP (Associação de Pescas de Rabo de Peixe) e promete aquele encontro perfeito entre a experiência dos homens do mar e os chefs convidados na execução dos pratos apresentados, a começar, obviamente pelo Caldo de Peixe (apresentado em várias versões) e no já famoso hambúrguer de cavala – mais um exemplo de sucesso de um prato feito à base de um produto considerado de segunda. 

Provando a máxima sintonia com os grandes temas atuais – e sendo o mar o recurso quase único de subsistência da região – é de destacar a decisão de, nesta edição, se tentar evitar ao máximo o uso do plástico (responsável pelo flagelo ambiental de que tanto se fala). Assim, os pratos e talheres de plástico serão substituídos por outros em metal, cana de bambu ou cerâmica. Porque o exemplo cabe a todos.

Antes da festa no porto de pescas de Rabo de Peixe, há que assistir, na sexta-feira, dia 20 de Julho, no Cine Teatro Miramar a um seminário dedicado ao tema Mar, Gastronomia e Inovação. Um conjunto notável de oradores vão abordar temas fundamentais e relevantes para o desenvolvimento da Economia de Mar. Um evento de arranque de festival imperdível. 

Os preços para o evento começam nos 5 euros (informação completa no cartaz em anexo). Um preço quase simbólico quando se trata de colocar cada vez mais no mapa toda a riqueza de uma terra em pleno crescimento e que tem o enorme talento de transformar em muito tudo o que o mar lhe dá.